Briga familiar expõe situação difícil do megaempresário sergipano Luis Teixeira

Publiciado em 05/03/2017 as 08:19

Inacreditável e digna de pena é a situação do empresário Luís Antônio Mesquita Teixeira, dono da tradicional construtora Norcon, um dos homens mais ricos de Sergipe.

Doente, portador de um câncer de garganta, sem falar e deprimindo, Luís Teixeira e a esposa foram despejados por falta de pagamento de apartamento em São Paulo onde ele está fazendo tratamento de saúde. O processo de cobrança dos aluguéis corre na justiça paulista com o número 1004993-70.2017.8.26.0100 e pode ser visto por qualquer pessoa, bastando acessar o site www.tjsp.jus.br.

Pelo que se vê, Luís luta na justiça para conseguir pegar seus objetos pessoais que ficaram retidos pelo proprietário do apartamento. Na lista, roupas, remédios, cadeira de rodas e artigos de higiene médica!

A casa do empresário no povoado Matapuã no Mosqueiro, que já foi palco de memoráveis Recepções, está totalmente abandonada, os empregados não recebem há vários meses, a energia está cortada e a piscina verde musgo é foco de todo tipo de contaminação ao redor. Isso sem falar que há construções caindo.

Quem ler as postagens no Facebook da esposa de Luis, a @mariamagalhaesteixieira, verá um relato da terrivel situação que vivem hoje. Ceiça como é conhecida Maria Teixeira, posta nostálgicas imagens de bons momentos do casal, mas, entre um e outro momento feliz, publica uma postagem relatando, segundo ela, "a maldade da família, o abandono e o descaso dos amigos" com o moribundo Luís.

Nossa reportagem apurou que Luís tem dívidas imensas com médicos, hospitais e profissionais de saúde, e é provável que a qualquer momento fique sem atendimento médico, correndo, inclusive, risco de morte.

Existe uma imensa briga na justiça pela fortuna de Luís, mesmo com ele vivo, mas ninguém fala sobre isso. Há informações de que a defesa de Luís e da esposa é patrocinada pelo renomado advogado Gilberto Vieira, mas ele se recusou a falar, por telefone, do caso, e nem mesmo confirmou que estava à frente da causa.